##### EU ApReNdi #####

                   Blog de rochanunes : Rocha Nunes, ##### EU ApReNdi ##### EU APRENDI... 


... Que eu não posso exigir o amor de ninguém, 

posso apenas dar boas razões para que gostem de mim 

e ter paciência, para que a vida faça o resto. 

... Que não importa o quanto certas coisas são importantes 

para mim, tem gente que não dá a mínima e eu jamais 

conseguirei convencê-las. 

...Que posso passar anos construindo uma verdade 

e destruí-la em apenas alguns segundos. 


EU APRENDI... 


... Que posso usar meu charme por apenas 15 minutos, 
depois disso, preciso saber do que estou falando. 

... Que posso fazer algo em um minuto e ter que 

responder por isso o resto da vida. 

... Que por mais que você corte um pão em fatias, 

esse pão continua tendo duas faces, e o mesmo 
vale para tudo o que cortamos em nosso caminho. 


EU APRENDI... 


... Que vai demorar muito para me transformar 

na pessoa que quero ser, e devo ter paciência. 

... Que posso ir além dos limites que eu próprio coloquei. 

... Que eu preciso escolher entre controlar meus pensamentos 

ou ser controlado por eles. 


EU APRENDI... 


... Que os heróis são pessoas que fazem o que acham 

que devem fazer naquele momento, 

independentemente do medo que sentem. 

... Que perdoar exige muita prática. 
... Que há muita gente que gosta de mim, 

mas não consegue expressar isso. 


EU APRENDI... 


... Que nos momentos mais difíceis, a ajuda veio 

justamente daquela pessoa que eu achava que iria 

tentar piorar a minha vida. 

... Que eu posso ficar furioso, tenho o direito de me irritar, 

mas não tenho o direito de ser cruel. 

... Que jamais posso dizer a uma criança que seus 
sonhos são impossíveis, será uma tragédia para o mundo 
se eu conseguir convencê-la disso. 


EU APRENDI... 


... Que meu melhor amigo vai me machucar de vez em 
quando, que eu tenho que me acostumar com isso. 

... Que não é o bastante ser perdoado pelos outros, 

eu preciso me perdoar primeiro. 

... Que, não importa o quanto meu coração esteja sofrendo, 

o mundo não vai parar por causa disso. 


EU APRENDI... 


... Que as circunstâncias de minha infância são 
responsáveis pelo que eu sou, mas não pelas escolhas que eu fiz quando adulto. 

... Que numa briga, eu preciso escolher de que lado estou, 

mesmo quando não quero me envolver. 

... Que, quando duas pessoas discutem, não significa 

que elas se odeiem; e quando duas pessoas não 

discutem não significa que elas se amem. 

... Que por mais que eu queira proteger os meus filhos, 

eles vão se machucar e eu também serei machucado, 

isso faz parte da vida. 

... Que minha existência pode mudar para sempre em 
poucas horas, por causa de gente que eu nunca vi antes. 
... Que diplomas na parede não me fazem mais respeitável 

ou mais sábio. 


EU APRENDI... 


... Que as palavras de amor perdem o sentido, 

quando usadas sem critério. 

... Que certas pessoas vão embora de qualquer maneira. 

... Que é difícil traçar uma linha entre ser gentil, 

não ferir as pessoas, e saber lutar pelas 
coisas em que acredito. 


EU APRENDI... 


... Que amigos não são para guardá-los no peito, 

e sim para mostrá-los que são seus amigos. 
VIVA BEM! VIVA O MELHOR POSSÍVEL!! 


 

samedi 22 décembre 2012 14:03


A AMizade......

Blog de rochanunes : Rocha Nunes, A AMizade...... 


samedi 22 décembre 2012 13:30


S2 TODOS MOMENTOS S2

     Blog de rochanunes : Rocha Nunes, S2 TODOS MOMENTOS S2     

Todos os Momentos de Nossas Vidas tem um significado 

e Nada Acontece Por Acaso. 

As vezes não damos muita importância 
Para o que está acontecendo a nossa 
volta e deixamos a 
Felicidade escapar por entre os dedos. 
Talvez por medo de enfrentar a realidade. 
Porque a Felicidade fica ali tão visível 
que achamos que trata-se de algo desconhecido e deixamos passar. 
Mas temos que tomar cuidado 
pois o tempo passa sem ao menos percebemos e 
quando nos dermos conta de que precisamos 
da Felicidade pode ser tarde demais. 
Por isso nunca deixe escapar das mãos 
aquele momento de paz, alegria, ou aquela 
pessoa do qual 
Você se sente bem ao lado dela. 
Lute, 
Busque, 
Siga Em Frente, 
Vá Atrás Do Que Há 
De Melhor Para Você! 

samedi 22 décembre 2012 13:22


****2013*****


"NÃO" vos lembreis das coisas passadas, 
NEM considereis as antigas...
Eis que farei uma COISA NOVA, agora sairá à luz;
porventura não a percebeis?
Eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo"
(Isaías 43.18)

O passado SEMPRE ficará para trás.
Não importa se foi bom ou ruim... 
seja como tiver sido, já PASSOU!

Muitos carregam o passado consigo, 
vivem nele, fazem dele seu hoje =/
Se foi bom, pensam que nunca terão outro melhor!
"Ah se estivesse naquele tempo..."

Se foi ruim, carregam mágoas e perdas que pesam 
e entristecem em seus dias...
"Ah se pudesse voltar atrás"

Viva seus dias de HOJE com sabedoria!
Ou vai perder MUITA coisa!!!
"NUNCA digas: Por que foram os dias passados MELHORES do que estes? Porque NÃO provém da sabedoria esta pergunta" 
( Eclesiastes 7:10)

Seja inteligente!!! rsrs
Aprenda que passado PASSOU, que cada dia é ÚNICO, 
uma dádiva de Deus, por isso que se chama: 
PRESENTE!

Se os dias passados foram bons... ótimo!
Mas dias de hoje podem ser MUITO melhores!

Se você tem boas lembranças do seu passado, 
não use-as como lamentos: 
"Naquele tempo é que era bom!" 
DEUS NÃO ESTA MORTO! 
Pode fazer coisas ainda melhores!

Se você não tem boas lembranças de seu passado, 
ESQUEÇA-AS!!! Deixe-as pra traz!
Deus pode fazer pra você um caminho no deserto...
Já viu um caminho no deserto? 
Nem eu...rs

Até pegadas são levadas pelo vento...
Deus é Deus!
Ele faz o que nem eu nem você somos capazes 
de fazer ou entender!

Pode mudar completamente tua vida em um piscar de olhos!
Fazendo muito mais do que você imagina! 
Muito mais do que já viu, já ouviu ou já viveu! 

Então é isso...
Diga um feliz adeus a 2012 e abrace 2013!
Se 2012 foi bom pra sua vida, 2013 será ainda melhor!
Se 2012 não foi como você esperava...
não se preocupe mais!
...já ta quase acabando rsrsrsr

Um abençoado 2013 pra você!
Se você tem Deus...
Já tem muito o que comemorar!!!!
n_n

(Fernanda Medeiros)

vendredi 21 décembre 2012 21:49


>>>>>A EDUCAÇAO

Blog de cidoka :Meu Cantinho, Educação e afetividade!!!!

Diante dos dias agitados por que passa a sociedade atual, só existe uma maneira eficiente de fazer com que desponte um novo tempo, neste inicio do terceiro milênio: a educação.
Somente através da educação bem fortalecida poderá surgir um ser humano renovado para viver no século XXI.
Mas, educar não significa apenas transmitir padrões sócio-culturais, nem acompanhar o desenvolvimento físico-intelectual da criança ou passar uma série de informações pela instrução formal.
A educação, bem entendida, consiste em formar o homem de bem, cuidando do seu duplo aspecto: espiritual e físico.
A violência hoje se espalha por todos os cantos e produz a desgraça, num mundo onde o ser humano vem perdendo o senso de fraternidade, de solidariedade, devido aos conflitos de opiniões,  às imposições do intelecto sobre o sentimento, à robotização que transforma o ser humano em máquina, a repetir atividades que lhe destroem a capacidade de criar, de enriquecer-se de novos valores espirituais.
Educar, no sentido que o termo exige, é desenvolver, cultivar, fazer brotar, elevar, fazer crescer, não de maneira unilateral, mas de forma integral, para que o educando possa ser o cidadão honrado que todos desejamos encontrar na sociedade da qual fazemos parte.
E para que se atinja esse grandioso objetivo será preciso, antes de tudo, duas premissas básicas: amor e auto-educação.
Amar para educar e auto-educar-se para amar.
Esse binômio: amor e auto-educação deverá ser o denominador comum para pais e mestres.
Aos pais não basta amar, é preciso que seu amor seja firme, sem tirania, e terno, sem pieguice.
Aos mestres não basta instruir, transmitir informações áridas, sem o real enriquecimento do conteúdo com o tempero do afeto.
É preciso que haja uma união de forças entre pais e mestres para que se consiga o êxito na reforma moral da humanidade.... Para que se possa ver o despontar da verdadeira aurora do terceiro milênio...
É preciso que o ser humano passe a ser o tesouro mais valioso do planeta, para que entenda o papel que lhe cabe na obra do Criador.
É preciso que não se tente resumir o ser humano a uma simples máquina de fazer sexo, fabricar dinheiro, se projetar sob as luzes transitórias dos holofotes da fama.
É preciso que se compreenda a realidade imortal do homem.
É preciso que se entenda, de vez por todas, que o ser humano não é um amontoado de ossos e músculos, numa breve experiência espiritual.
O homem é um ser espiritual, imortal, vivendo uma breve experiência num corpo carnal, frágil e perecível, que caminha na direção do túmulo.
E, por fim, é preciso que se viva como ser imortal, que terá que prestar contas dos seus atos à vida e à própria consciência, assim que se desembaraçar da carne.
Se pais e mestres, que geralmente também são pais, amassem para bem educar e se auto-educassem para amar, o panorama do mundo se transformaria em pouco tempo, para melhor.
Veríamos no lar, que é a primeira escola, as crianças aprendendo o respeito ao semelhante, a dignidade, a honradez, a liberdade intelectual, o respeito a si mesma e ao próximo.
E, na escola, com mestres conscientes do seu nobre dever, aprenderiam as lições para iluminar o intelecto, mas sempre acompanhadas com os componentes do amor e da ternura.
Eis uma receita infalível...
Eis a solução para banir, definitivamente, a violência da face da Terra.
A educação sem um propósito de transcendência, de ir um pouco mais além, é uma idéia vazia e estreita e pode sempre se tornar instrumento de manipulação dos poderes sociais.
Vou lhes contar uma história:

Havia um aluno muito agressivo e inquieto naquela escola.
Ele perturbava a classe e arrumava freqüentes confusões com os colegas.
Era insolente e desacatava a todos.
Repetia os mesmos erros com freqüência.
Parecia incorrigível.
Os professores não mais o suportavam.
Cogitaram até mesmo de expulsá-lo do colégio.
Antes disso, porém, entrou em cena um professor que resolveu investir naquele aluno.
Todos achavam que era perda de tempo, afinal, o jovem era um caso perdido.
Mesmo não tendo apoio de seus colegas, o professor começou a conversar com aquele jovem nos intervalos das aulas.
No início era apenas um monólogo, só o professor falava.
Aos poucos, ele começou a envolver o aluno com suas próprias histórias de vida e com suas brincadeiras.
De modo gradativo, professor e aluno construíram uma ponte entre seus mundos.
O professor descobriu que o pai do rapaz era alcoólatra e espancava o garoto e sua mãe.
Compreendeu que o jovem, aparentemente insensível, já tinha chorado muito e, agora, suas lágrimas pareciam ter secado.
Entendeu que sua agressividade era uma reação desesperada de quem pedia ajuda.
Só que ninguém, até então, havia decifrado sua linguagem.
Era mais fácil julgá-lo do que entendê-lo.
O sofrimento da mãe e a violência do pai produziram zonas de conflito na memória do rapaz.
Sua agressividade era um eco da violência que recebia.
Ele não era réu, era vítima.
Seu mundo emocional não tinha cores.
Não lhe haviam dado o direito de brincar, de sorrir e de ver a vida com confiança.
Agora estava perdendo também o direito de estudar, de ter a única chance de progredir.
Estava para ser expulso do colégio.
Ao tomar consciência da real situação, o professor começou a conquistá-lo.
O jovem sentiu-se querido, apoiado e valorizado, pela primeira vez na vida.
O professor passou a educar-lhe as emoções.
Ele percebeu, logo nos primeiros dias, que por trás de cada aluno arredio, de cada jovem agressivo, há uma criança que precisa de afeto.
Em poucas semanas todos estavam espantados com a mudança ocorrida.
O rapaz revoltado começou a demonstrar respeito pelos outros.
Abandonou sua agressividade e passou a ser afetivo.
Cresceu e tornou-se um aluno extraordinário.
Tudo isso porque alguém não desistiu dele.
Professores ou pais, todos queremos educar jovens dóceis e receptivos.
Queremos ver brotar diante de nossos olhos as sementes que semeamos.
No entanto, são os jovens que nos desapontam, que testam nossa qualidade de educadores.
São filhos complicados que testam a grandeza do amor dos pais.
São os alunos insuportáveis que testam a capacidade de humanismo dos mestres.
Pais brilhantes e professores fascinantes não desistem dos jovens, mesmo que eles causem frustração e não lhes dêem o retorno imediatamente esperado.
Paciência é o segredo.
A educação do afeto é a meta.
Os alunos que mais decepcionam hoje poderão ser aqueles que mais alegrias nos trarão no futuro.
Basta investir tempo e dedicação a eles.


Certa vez um economista participava de um debate, em que se discutia o desemprego e, após um engenheiro falar sobre a contribuição da construção civil na demanda por mão-de-obra, o mediador, entre irônico e sério, fez a seguinte afirmação-pergunta: “os professores não constroem pontes; logo, o que eles podem fazer para ajudar a diminuir o desemprego?”
Sem tempo para pensar, o hábil polemista respondeu, também entre irônico e sério: “realmente um professor não constrói pontes, não levanta edifícios, não pilota aviões, não cura doentes... Essas atividades tão visíveis e responsáveis por tantos empregos.


O professor se contenta com algo mais simples: ele prefere construir o engenheiro que levanta as paredes, instruir o comandante que faz o avião voar, formar o médico que cura, e ensinar os jornalistas a fazerem perguntas embaraçosas.


O professor não constrói coisas... Ele ‘constrói’ as pessoas que fazem as coisas, ou pelo menos ajuda as pessoas a construírem a si próprias.”


Dizia Immanuel Kant que o homem é a única criatura que precisa ser educada e a educação é a arte de formar os homens; isto é, desenvolver neles simultaneamente as faculdades físicas, intelectuais e morais.

Os animais são resultado de uma fatalidade biológica; mas o homem, conquanto tenha sua porção animal, por sua biologia, é um ser dotado de propósito consciente.


Nesse sentido, o animal-homem é uma entidade ética, capaz de construir, mudar e aperfeiçoar seu pensamento, sua conduta e suas atitudes.

Ortega y Gasset dizia que a vida nos é dada, mas não nos é dada pronta. O homem carrega, para além da sua fatalidade biológica, a responsabilidade de desenvolver o seu projeto de vida de acordo com sua livre escolha entre as várias opções que lhe são oferecidas para buscar a sua felicidade.


Aí está o papel do professor, que não constrói pontes, mas que ajuda o homem a desenvolver a si mesmo, a moldar sua ação e erigir seu edifício intelecto-moral.

O professor é um transmissor do seu saber, que deve deixar ao aprendiz o papel de escolher e construir a sua própria obra.


É na modéstia do seu propósito que o professor tem a nobreza da sua missão.
E vale a pena lembrar a poesia do biólogo chileno Humberto Maturana, feita para um professor do seu filho, que inibia o desabrochar da criatividade da criança querendo impor-lhe um modelo rígido.

A poesia, denominada prece do estudante, pode ser vertida para o português da seguinte forma:

Não me imponha o que você sabe;
quero explorar o desconhecido,
e ser a origem das minhas próprias descobertas.
Que o seu saber seja minha liberdade, não minha escravidão.
O mundo de sua verdade pode ser minha limitação;
sua sabedoria, minha negação.
Não me instrua; vamos caminhar juntos.
Deixe que minha riqueza comece onde a sua termina.
Mostre-se a mim, de maneira que eu possa
subir em cima dos seus ombros, e ver mais longe.
Revele-se para que eu possa ser
alguma coisa diferente.
Você crê que todo ser humano
pode amar e criar;
Compreendo, por isso, seu medo,
quando lhe peço que deixe-me viver de acordo com minha sabedoria.
Você nunca saberá quem eu sou,
se escutar apenas a si mesmo.
Não me instrua; deixe-me ser;
seu fracasso é que eu seja idêntico a você.

“A educação é uma arte particular, que exige vocações muito particulares; exige qualidades morais que não são dadas a todos os homens, tais como sabedoria, firmeza, paciência, vontade e força para dominar as próprias paixões; exige profundo conhecimento do coração e da psicologia do ser humano, além do conhecimento dos meios mais apropriados para desenvolver no aluno as faculdades físicas, intelectuais e morais necessárias ao seu crescimento. A educação é uma arte que precisa ser estudada, do que resulta que o professor é, ele próprio, um eterno aprendiz”.


Vamos nos unir então, pais, professores e SOCIEDADE, para que possamos construir nas mentes de nossos filhos uma estrutura firmada em valores nobres que garantam a construção de um mundo melhor através de uma convivência em bases verdadeiramente cristãs.  

vendredi 21 décembre 2012 14:26


|

ouvrir la barre
fermer la barre

Vous devez être connecté pour écrire un message à rochanunes

Vous devez être connecté pour ajouter rochanunes à vos amis

 
Créer un blog